Quem é Stemmer

Caspar Erich Stemmer

Em sua trajetória profissional, seja na qualidade de engenheiro, de executivo de empresa, de empresário, de professor universitário, de gestor de órgão governamental ou de gestor da comunidade científica, Caspar Erich Stemmer teve uma atuação intensiva e multiplicadora em prol da competitividade da indústria brasileira, por meio da inovação tecnológica e da melhoria dos processos produtivos e de gestão institucional.

Stemmer iniciou sua carreira acadêmica na UFRGS, ministrando a disciplina “Construção de Máquinas” do curso de engenharia mecânica. A partir de 1964, passou a vir a Florianópolis, na qualidade de professor regente, responsável pela implantação da disciplina de Vibrações Mecânicas na UFSC; já como professor efetivo, pode aqui introduzir uma série de medidas que viriam a ser adotadas como regras em muitas outras universidades. Em pouco tempo, Stemmer tornou-se Diretor da Escola de Engenharia Industrial da UFSC.

Formatura de uma das primeiras turmas da Escola de Engenharia Industrial da UFSC, implantada por Stemmer.

Reitor da UFSC

Em 1968, Stemmer instituiu uma comissão para elaborar o projeto de um mestrado em engenharia mecânica na Escola de Engenharia. Em 1971, organizou em Florianópolis, o Simpósio Nacional de Engenharia Mecânica. Este evento se tornou bienal, e já encontra-se na 20ª edição, tendo sido transformado em Congresso Internacional de Engenharia Mecânica. Fruto dos primeiros eventos, fundou-se em 1975 a Associação Brasileira de Engenharia e Ciências Mecânicas.

De 1976 a 1980, foi Reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, administrando a instituição de forma marcante. Durante sua gestão, diversos cursos foram criados, dentre os quais arquitetura, computação, psicologia, jornalismo, nutrição, engenharia sanitária, engenharia de alimentos, engenharia química, engenharia de produção, e diversos bacharelados, assim como o primeiro curso de doutorado da UFSC, em engenharia mecânica.

Stemmer como Secretário Executivo do TECNÓPOLIS, em visita à construção do CELTA, incubadora da CERTI

Após seu mandato de reitor, Stemmer retornou ao Departamento de Engenharia Mecânica, novamente como Chefe do Departamento.

O Pólo Tecnológico da Grande Florianópolis (TECNÓPOLIS), hoje uma referência nacional, tem sua origem e base de conhecimento calcado na área tecnológica da Universidade Federal de Santa Catarina. Neste contexto, Stemmer criou as condições para o estabelecimento da Fundação CERTI, foi gestor de uma das empresas âncora do pioneiro processo de incubação de empresas e foi o Secretário Executivo do TECNÓPOLIS, em sua fase de implantação formal.

No âmbito da administração federal, foi um estrategista e realizador de ações fundamentais a favor do desenvolvimento tecnológico. No MEC-PREMESU, empenhou-se pela modernização dos laboratórios universitários. No MCT, teve papel fundamental na implementação dos programas PADCT e RHAE, ambos visando primordialmente à inovação tecnológica e à formação de recursos humanos de interesse de áreas estratégias da economia/indústria brasileira.

Stemmer recepciona o Presidente da República em seu pioneiro esforço em prol das energias alternativas. Em 1999, já aposentado da UFSC, o Conselho Universitário outorgou ao Stemmer o título de Professor Emérito, reconhecimento que se juntou a outros tantos que recebeu, dentre os quais os graus de Comendador e de Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito Científico, assim como de Cidadão Honorário de Florianópolis, título concedido em 1999.

Homenagens

Em 2009, Prof. Stemmer recebeu a condecoração Anita Garibaldi, concedida pelo Governo do Estado de Santa Catarina, em reconhecimento a sua brilhante e bem-sucedida trajetória profissional.

O Prêmio de Inovação Catarinense teve sua primeira edição em 2010, e leva o nome de Stemmer em homenagem a seu destaque nacional no desenvolvimento da ciência, educação e inovação. Ele participou da cerimônia de premiação das duas primeiras edições do Prêmio, em 2009 e 2010. Stemmer faleceu em dezembro de 2012.

Em 2014, Caspar Erich Stemmer foi homenageado pela ALESC com o título de Cidadão Catarinense (in memorian). Quem recebeu a placa da homenagem foi sua família.

Em dezembro de 2015, a UFSC inaugurou uma estátua de Stemmer no jardim do prédio principal da Engenharia Mecânica.

CURRICULUM REDUZIDO

Engenheiro Mecânico‐Eletricista e Engenheiro Civil , graduado em 1953 na Escola de Engenharia da UFRGS

  • Especialista pela Technische Hochschule Aachen – Alemanha, formado em 1958
  • Coordenador do Programa de Expansão e Melhoramento das Instalações do

Ensino Superior do Ministério da Educação e Cultura, Brasília, de 1974 e 1976

Secretário Executivo  do Ministério da Ciência e Tecnologia, de 1994 a 1995

  • Secretário da Secretaria de Desenvolvimento Científico do

Ministério da Ciência e Tecnologia, 1995.

  • Professor Titular do Curso de Engenharia Mecânica, UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), de 1979 a 1997
  • Diretor do Centro Tecnológico da UFSC, de 1970 até 1974
  • Reitor da UFSC – de 1976 até 1980
  • Chefe do Departamento de Engenharia Mecânica, 1992 a 1994.

PARTICIPAÇÃO EM SOCIEDADES CIENTÍFICAS E/OU PROFISSIONAIS

  • Academia Nacional de Engenharia
  • Associação Catarinense de Engenheiros
  • Associação Alemã de Engenheiros VDI – Verein Deutscher Ingenieure
  • Associação Brasileira do Ensino de Engenharia
  • Associação Brasileira de Ciências Mecânicas – Membro Honorário
  • American Society for Engineering Education

 DISTINÇÕES, PRÊMIOS, PARTICIPAÇÕES ESPECIAIS

  • Medalha da Inconfidência, concedida pelo Governo de Minas Gerais, por serviços

prestados a UFMG, em 1976.

  • Professor Honorário da Universidade Autônoma de Guadalajara – México e sua Escola de Engenharia, título concedido em 1977.
  • Medalha “Andrés Bello” da Universidade do Chile, concedida em 1979.
  • Homenagem pela denominação de nova espécie de Mirtacea com o nome de Myrcia Stemmeriana – Flora Ilustrada Catarinense, 1977.
  • Cidadão Honorário da Rheinische – Westfalische Technische Hochschule de Aachen, República Federal da Alemanha, 1980.
  • Prêmio “Anísio Teixeira”, concedido em 1986 pela CAPES, por relevantes serviços prestados à educação.
  • Medalha da Ordem de Rio Branco no grau de Comendador – Itamaraty, Brasília, 1987.
  • Membro da Comissão de Instalação da Faculdade de Tecnologia da Universidade de Brasília, 1966.
  • Título de Professor Emérito, concedido em 1993, por ocasião dos “200 anos de Ensino

Regular de Engenharia no Brasil” – CREA/RJ, IME, UFRJ.

  • Admitido na Ordem Nacional do Mérito Científico na classe de Comendador, em 1996.
  • Admitido na Ordem do Mérito Naval, no grau de Oficial em 1996.
  • Título de Professor Emérito, concedido pelo Conselho Universitário da UFSC, em 1999.
  • Cidadão Honorário de Florianópolis, título concedido em 1999.
  • Condecoração Anita Garibaldi, concedida pelo Governo do Estado de Santa Catarina, em 2009.

LIVROS

  • “Projeto e Construção de Máquinas” Editora Globo, Porto Alegre, 1974
  • “Ferramentas de Corte I e Ferramentas de Corte II

Deixe uma resposta